Poemas feitos por aí

Poemas. Feitos por aí.

(me desnudo para me achar)
Para espíritos livres.

–77–

no silêncio ríspido dos meus sentimentos me corto

–77–

(auto-retrato)

sou outro

quem pensa ser alguma coisa
ou quem pensa nada ser se engana

e que essa coisa que me torno – ora voluntária ora involuntária (mente) – não se aprisione das coisas que são ou do que você criou de mim

me escapo (de mim e de você)

–77–

vejo mentiras nos outros

mentiras contadas para mim e para os outros

mesmo quando sou honesto minto

minto que sou honesto

–77–

do distanciamento das coisas

permaneço

como uma lâmina afiada que corta

(se) afia

machuca

(se) reflete

e sangra

–77–

(para meu pai)

Te procuro noutras partes

Te encontro noutros sorrisos

Me recordo lá adiante

Dos nossos tempos distantes

–77–

(para minha mãe)

lutou
não se entregou
protegeu

ensinou
aprendi
e sobrevivi

continuo
para nunca mais voltar

–77–

no seu olhar obscuro meu reflexo permanece

PATROCÍNIO

logo-absurda

BLOG

Autores convidados partilham seus textos e suas opiniões, num espaço fecundo de liberdade e de leitura. Venha ler, venha escrever!

SOUNDCLOUD

As músicas que embalam nossos vídeos também podem te embalar durante seu passeio pelo nosso site e em qualquer lugar!

jabutibumba_site_thumb

FACEBOOK

Já curtiu a nossa página no facebook? Quer saber que amigo seu já curtiu? Tudo que nosso site pode aparecer no seu feed de notícias, é só curtir!

YOUTUBE

Assine nosso canal e receba o nosso conteúdo novo!

marceloamorim_yt_thumb2